Amputação

E, assim como as pessoas que realmente têm membros do corpo amputados e continuam a senti-lo nos momentos seguintes, a gente também demora a assimilar que aquela pessoa que era nossa sustentação, nosso braço direito, ou nossa perna de apoio, não está mais ali. E no começo é tudo esquisito. A gente fica tendo aqueles reflexos do “membro fantasma”, porque é inconsciente.


Distância

Esperou o sono chegar, sem muito sucesso, rolando de um lado para o outro da cama. Repassou mentalmente as tarefas da semana. Ensaiou levantar-se para beber água, e foi quando ouviu a fechadura. Virou-se para o lado e fingiu estar dormindo. Ele entrou no quarto, silenciosamente, pegou as roupas e […]


Me explique

Se alguém aí entendeu qual é o verdadeiro sentido da vida, por favor, me explique. Porque eu só vejo perguntas sem resposta e certezas cada vez mais efêmeras. Só ouço meias-verdades, que trabalham apenas em função da conveniência.


Quem é ela

Ela gosta de conversas longas, que começam em uma trivialidade qualquer, passam por política, economia, filosofia, música, cinema, relacionamentos, até teorias da conspiração, religião e OVNIs.


Do que eu perdi

Eu diria que sou quase uma perdedora compulsiva. O juízo mesmo foi o primeiro da lista a desaparecer.
Eu perco tempo fazendo nada, perco o sono dia sim dia também, e volta e meia perco as estribeiras.
Eu entro em brigas que já sei que vou perder, mas eu acho que gosto mesmo das causas perdidas.


Numa segunda qualquer, ela se foi.

Sem olhar para trás, com os passos firmes que lhe eram característicos, seguiu de cabeça em pé, pronta para enfrentar a chuva e todas as outras intempéries da vida.
Ela sempre achou que sua presença era irrisória, mas a verdade é que sua ausência é avassaladora.


Poderia ter sido diferente

Mas, essa foi só uma das coisas na vida que poderiam ter sido diferentes. Só mais uma coisa que poderia ter sido, mas não foi.


Máquina do tempo 2

“Ela nunca aceitou que o tempo tenha de ser linear, exato, que todas as horas tenham a mesma duração, e todos os dias, a mesma quantidade de horas.”


Como se fosse a última vez

E me recordo especialmente de como você me olhava e me beijava, sempre, como se fosse a última vez. A gente nunca se despediu de qualquer jeito. Era sempre como se aquele “tchau” não fosse um “até logo” e, sim, um “adeus”.